Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
série arquivo nacional 180 anos

Usuários avaliam positivamente o atendimento de consultas ao acervo

Escrito por Mirian Lopes Cardia | Publicado: Segunda, 12 de Março de 2018, 15h02 | Última atualização em Terça, 13 de Março de 2018, 17h05 | Acessos: 1016

O atendimento ao público que busca por um documento guardado no Arquivo Nacional é feito pela equipe da Coordenação de Consultas ao Acervo. Para que seja realizado um processo de avaliação permanente desse atendimento, o Núcleo de Estudos do Usuário levanta informações sobre os procedimentos de acesso ao acervo.

A partir dos dados, é produzido um relatório mensal que mostra o perfil do usuário e sua avaliação do atendimento. São apresentadas informações obtidas junto aos usuários da Sala de Consultas da sede do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, da Coordenação Regional no Distrito Federal e junto aos usuários do atendimento a distância.

Em 2017, o Arquivo Nacional atendeu a mais de 60 mil consultas ao acervo. Segundo o coordenador de Consultas ao Acervo, Rodrigo Aldeia, a tendência é de aumento no número de atendimentos. “Vemos um aumento expressivo da pesquisa na área de genealogia, que é uma tendência nas instituições arquivísticas”, afirma.

A maioria dos usuários aprova o atendimento, seja presencial ou a distância e são muitos os elogios aos funcionários da equipe. A crítica mais comum é em relação ao prazo para pesquisa. Os números mostram que 93% avaliam como boas ou ótimas as orientações recebidas por e-mail ou telefone no atendimento a distância, e 83% considera o atendimento bom ou ótimo.

Já no atendimento presencial no Rio de Janeiro, os serviços na recepção são avaliados como ótimos por 87% e, no atendimento, por 79% do público. Em Brasília, a recepção foi avaliada como ótima por todos os usuários que responderam ao questionário e 75% deles consideram o atendimento ótimo.

Os últimos dados apontam que 79% dos usuários do atendimento presencial na sede estavam pesquisando no Arquivo Nacional pela primeira vez e 32% tem pós-graduação.  Já em Brasília, 25% pesquisava pela primeira vez e 75% tem pós-graduação. Em fevereiro, a principal formação acadêmica dentre os usuários foi na área de Direito.

No Rio, a pesquisa probatória representa 85% da finalidade da consulta presencial, ou seja, a maiorias das pessoas busca documentos que comprovem direitos, como documentos de Registro Civil e de entrada de estrangeiros no Brasil. Já em Brasília, o público muda e a pesquisa acadêmica representa 80% da finalidade de consulta. Ainda assim, a pesquisa probatória é a grande demanda da área de consultas da instituição.

Confira as informações completas aqui

 

ASCOM- Assessoria de Comunicação Social 

Visite nossas redes sociais:
Twitter - https://twitter.com/ArquivoBrasil
Facebook - https://www.facebook.com/arquivonacionalbrasil
Pinterest - https://br.pinterest.com/arquivonacional
Instagram - https://www.instagram.com/arquivonacionalbrasil
YouTube - https://www.youtube.com/c/ArquivoNacionalBrasil
MixCloud - https://www.mixcloud.com/ArquivoNacionalBrasil/
Flickr - https://www.flickr.com/photos/arquivonacionalbrasil/

Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: 
http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informacoes.html

registrado em:
Fim do conteúdo da página